Clipping Internacional (01/01 – 06/01)

Neste clipping, reunimos as principais notícias internacionais da semana: Croácia adota euro como moeda e entra no Espaço Schengen de livre circulação; Irã retoma rigor maior no controle do uso do véu por mulheres após onda de protestos; El Salvador diz que número de homicídios caiu 50% em meio a guerra contra gangues; Governo da Colômbia suspende decreto de cessar-fogo bilateral com o ELN; Presidente da Argentina pede impeachment da Corte Suprema; Primeiro cessar-fogo da Rússia na Ucrânia começa sob suspeitas; e mais.

Domingo, 1º de janeiro de 2023

Colômbia acerta cessar-fogo com guerrilha ELN e outros grupos armados/Folha (01.01)

“O governo da Colômbia acertou um cessar-fogo de seis meses com os cinco principais grupos armados do país, anunciou o presidente Gustavo Petro na noite de sábado (31), madrugada de domingo no Brasil.”

Croácia adota euro como moeda e entra no Espaço Schengen de livre circulação/O Globo (01.01)

“À meia-noite de domingo (20h de sábado, em Brasília), os croatas se despediram não apenas de 2022, mas também de sua moeda, a kuna. A Croácia adotou o euro como moeda e se integrou ao Espaço Schengen de livre circulação, dois grandes passos para este pequeno país dos Bálcãs, que entrou na União Europeia (UE) há cerca de uma década.”

Segunda-Feira, 2 de janeiro de 2023

“O Ministério da Defesa da Rússia disse nesta segunda-feira que 63 de seus soldados morreram após um ataque ucraniano na cidade de Makiivka, na região ocupada de Donetsk, o maior número de baixas em um único ataque que os russos reconheceram nos 11 meses de guerra. Os ucranianos, contudo, afirmam que a cifra é ainda maior: dizem ter matado “cerca de 400″ homens inimigos em sua operação, que usou os poderosos foguetes Himars enviados pelos Estados Unidos.”

Irã retoma rigor maior no controle do uso do véu por mulheres após onda de protestos/Folha (02.01)

“Mais de cem dias após a morte de Mahsa Amini e ante certo arrefecimento dos protestos contra o regime desencadeados pelo episódio, a polícia moral do Irã retomou o controle do uso do hijab pelas mulheres até em veículos, informou nesta segunda-feira (2) a imprensa local.”

“Em situações sociais, os britânicos têm o hábito de evitar temas polêmicos, ainda que evidentes, se causam desconforto. Não por acaso usam com certa frequência a expressão “elefante na sala” . É a história de que o animal é tão grande que é impossível passar despercebido. No entanto, finge-se que não existe. Dois anos depois de o Reino Unido sair oficialmente da União Europeia (UE), o Brexit se tornou o elefante na sala por excelência nesta ilha. Em recessão, com deficit crônico de mão de obra, burocracia na fronteira e a alta de custos que vem a reboque de todos esses problemas, a nação ainda evita tratar abertamente dos efeitos nocivos da separação para a vida cotidiana.”

Maduro diz que Venezuela está ‘totalmente preparada’ para retomar laços com os EUA/Folha (02.01)

“O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, disse neste domingo (1º) que está pronto para normalizar as relações com os Estados Unidos após anos como alvo de sanções de Washington.”

Terça-Feira, 3 de janeiro de 2023

ELN nega integrar acordo de cessar-fogo anunciado por Petro na Colômbia/Folha (03.01)

“A guerrilha ELN (Exército de Libertação Nacional) negou nesta terça-feira (3) integrar o acordo de cessar-fogo com grupos armados anunciado pelo presidente da Colômbia, Gustavo Petro, na véspera do Ano-Novo.”

Como o Partido Republicano não consegue eleger o presidente da Câmara dos EUA, mesmo tendo maioria? Caso não ocorria havia 100 anos; entenda/G1 (03.01)

“O deputado norte-americano Kevin McCarthy, do Partido Republicano, perdeu seis votações para presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos entre terça (3) e quarta-feira, marcando a primeira vez em 100 anos que um candidato não consegue a presidência da Câmara na primeira votação.”

El Salvador diz que número de homicídios caiu 50% em meio a guerra contra gangues/Folha (03.01)

“O número de assassinatos em El Salvador caiu quase 57% em 2022 em relação ao ano anterior, afirmou o governo do país nesta terça-feira (3). A administração do populista de direita Nayib Bukele atribui a diferença ao que descreve como sucesso na guerra contra as gangues.”

Equador anuncia conclusão de acordo de livre comércio com a China/O Globo (03.01)

“O presidente do Equador, Guillermo Lasso, anunciou na terça-feira que as negociações de acordo de livre comércio com a China foram concluídas com sucesso, tornando o país o quarto da América Latina a estabelecer tal parceria com Pequim. A China já tem acordos do tipo com Peru, Costa Rica e Chile, e negocia com Uruguai e El Salvador.”

Quarta-Feira, 4 de janeiro de 2023

Governo da Colômbia suspende decreto de cessar-fogo bilateral com o ELN/Estadão (04.01)

“Guerrilha havia afirmado desconhecer qualquer acordo; ministro do Interior justificou medida a partir de uma interpretação da trégua unilateral determinada pelo grupo em dezembro.”

México envia 200 soldados a fronteira dos EUA após ataque a prisão que deixou 26 mortos e 25 foragidos/Folha (04.01)

“O Ministério da Defesa do México anunciou nesta terça-feira (3) o envio de 200 soldados a Ciudad Juárez, na fronteira com os Estados Unidos, para combater o crime organizado. O deslocamento dos militares ocorre dois dias depois de um ataque armado a uma penitenciária na mesma cidade terminar com 26 mortes e a fuga de dezenas de detentos —25 ainda estão foragidos.”

“O presidente do Chile, Gabriel Boric, abriu um um flanco na área mais vulnerável de seu governo, o combate à criminalidade, após conceder indultos a 12 condenados por crimes durante as revoltas de outubro de 2019 e a um ex-militante comunista condenado por assalto a banco. Declarações subsequentes de Boric provocaram uma crise entre o Executivo e o Judiciário no Chile, e agora a oposição está se valendo do desgaste para pedir a cabeça de dois de seus ministros.”

ONU indica general do Brasil para chefiar missão na República Democrática do Congo/Folha (04.01)

“A ONU designou mais um brasileiro para o comando da Monusco, a Missão para Estabilização na República Democrática do Congo. O general Otávio Rodrigues de Miranda Filho, que hoje atua na Amazônia, substituirá o atual chefe, Marcos de Sá Affonso da Costa.”

Governo de Netanyahu revela plano para controlar a Suprema Corte de Israel/UOL (04.01)

“JERUSALÉM (Reuters) – O novo governo israelense de direita do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu revelou um plano nesta quarta-feira que permitirá ao Parlamento anular algumas decisões da Suprema Corte e conceder ao governo mais voz nas indicações para o Judiciário.”

EUA ainda consideram Maduro ilegítimo na Venezuela, diz governo Biden/Folha (04.01)

“Os EUA continuam a considerar o regime de Nicolás Maduro na Venezuela ilegítimo, disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, nesta terça (3), dias após a oposição do país latino-americano deixar de reconhecer Juan Guaidó como presidente interino.”

Quinta-Feira, 5 de janeiro de 2022

Biden endurece medida de Trump contra migrantes e anuncia cota de entradas/Folha (05.01)

“Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (5) um pacote de medidas com o objetivo de aliviar a pressão migratória, que, com fluxos crescentes, tem se tornado uma das maiores crises do governo de Joe Biden. Os mecanismos criam uma cota de ingressos de imigrantes da América Latina no país, mas também ampliam medidas restritivas contra entrada de pessoas pela fronteira com o México.”

Justiça da Carolina do Sul, nos EUA, derruba lei que restringia direito ao aborto/O Globo (05.01)

“Pela primeira vez desde o fim do direito constitucional ao aborto nos Estados Unidos, a mais alta corte de um estado americano garantiu, nesta quinta-feira, o direito à interrupção da gravidez em virtude da Constituição local, o que seus defensores consideraram uma vitória.”

Republicanos perdem 11ª eleição para presidente da Câmara/Poder360 (05.01)

“A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, controlada por maioria republicana depois das eleições de meio de mandato, continua sem um presidente. Nesta 5ª feira (5.jan.2023), o líder do Partido Republicano, Kevin McCarthy, não conseguiu o apoio suficiente para ser eleito em 5 votações.”

Putin ordena cessar-fogo de 36 horas para Natal ortodoxo, e Ucrânia rejeita: ‘hipocrisia’/O Globo (05.01)

“O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou que o Exército russo observe um cessar-fogo de 36 horas na Ucrânia, do meio-dia de 6 de janeiro, esta sexta-feira, à meia-noite de 7 de janeiro. O pedido coincide com a data do Natal ortodoxo, que é comemorado no sábado, e aconteceu após um pedido do patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Cirilo I. A Ucrânia, no entanto, imediatamente rejeitou a ordem, classificando-a como uma hipocrisia.”

“O presidente da Argentina, Alberto Fernández, deu início nesta quarta-feira (4) ao trâmite parlamentar de um julgamento político contra a Corte Suprema de Justiça por “mau desempenho de suas funções”, em uma nova etapa na luta entre o governo e o judiciário.”

‘Parem com massacres’: Evo Morales pede a governo peruano que ponha fim à mortes de indígenas/O Globo (05.01)

“O ex-presidente da Bolívia Evo Morales usou suas redes sociais, nesta quinta-feira, para pedir que o governo peruano pare de matar e prender indígenas que protestam contra a prisão do ex-presidente Pedro Castillo, que foi deposto pelo Congresso após uma tentativa de golpe e cumpre prisão preventiva.”

Sexta-Feira, 6 de janeiro de 2023

Primeiro cessar-fogo da Rússia na Ucrânia começa sob suspeitas/Folha (06.01)

“O primeiro cessar-fogo da Rússia desde que Vladimir Putin ordenou a invasão da Ucrânia, em 24 de fevereiro do ano passado, começou às 11h em Kiev (6h em Brasília) desta sexta (6) sob fortes críticas.”

‘Medo ainda permanece’: Ucrânia encontra evidências de crimes sexuais por onde russos passaram/O Globo (06.01)

“Em seu oitavo ou nono dia de detenção por forças russas, Olha, uma ucraniana de 26 anos, foi amarrada a uma mesa, nua até a cintura. Por 15 minutos, seu interrogador lançou-lhe obscenidades, depois jogou uma jaqueta sobre ela e deixou sete outros homens entrarem na sala.”

Publicada em: Última atualização:

Autor: Heloísa Cristina Ribeiro

Heloísa Cristina Ribeiro é bacharel em Ciências e Humanidades e Graduada em Relações Internacionais pela Universidade Federal do ABC. Foi membro do Grupo de Estudos do Sul Global (GESG/UFABC), do comitê Gestor de Direitos Humanos da UFABC e atuou como Diretora de Assuntos LGBT do Diretório Central dos Estudantes na mesma instituição. Atualmente integra o time de Estudos e Pesquisas da Fundação Podemos.

Esse conteúdo não representa, necessariamente, a opinião da Fundação Podemos.

Newsletter
Quer saber mais sobre nossa atuação e ficar por dentro das novidades da Fundação? Assine nossa newsletter.
Enviar