Acervo Temático: Impactos ambientais

Foto por Pixabay em Pexels.com

Fique por dentro dos últimos acontecimentos na política ambiental brasileira e sua repercussão no mundo:

Pantanal e Amazônia registram recorde de queimadas em outubro/Estadão

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mostram que o mês de outubro teve o maior índices de queimadas na Amazônia no ano. O número de queimadas entre os meses de janeiro à outubro de 2020 já superam o total de 2019.

A maior área úmida tropical do mundo se tornou um inferno/NY Times

Tema de grande preocupações por parte de especialistas, cerca de um quarto da área úmida do pantanal brasileiro já foi destruída pelas queimadas em 2020. A reportagem do New York Times aponta para as enormes perdas sociais e biológicas que a destruição do pantanal provoca.

Registro de incêndios no estado do Amazonas, Brasil/Clarín

O INPE registrou cerca de 15.700 focos de incêndios da região amazônica entre os meses de janeiro a outubro de 2020, recorde histórico até então. Organizações não governamentais e ativistas internacionais promovem o slogan “Stop Bolsonaro Mundial” em protesto à política ambiental do presidente brasileiro.

Quase metade da Amazônia pode passar de floresta tropical para savana/Público

De acordo com um estudo publicado pela revista científica Nature, cerca de 40% da Floresta Amazônica pode vir a se tornar uma Savana, se os incêndios e o desmatamento da área continuarem no mesmo ritmo. O quadro indica a possibilidade de um ponto sem retorno.

Floresta Amazônica brasileira sofre os piores incêndios em uma década/ The Guardian

Os incêndios na região amazônica aumentaram cerca de 13% nos primeiros nove meses de 2020, em comparação com o ano passado. O democrata Joe Biden argumentou a possibilidade de consequências econômicas se o desmatamento continuar. Bolsonaro rebate e se defende do que chama de uma “ameaça covarde”.

Parlamento Europeu alerta contra acordo UE-Mercosul/DW

Parlamentares da União Europeia aprovam emenda contra a ratificação do acordo com o Mercosul em seu estágio atual. Preocupação com a política ambiental brasileira cresce e o nome de Jair Bolsonaro é citado em primeira versão do texto.

Governo Bolsonaro planeja norma para controlar ação de ONGs na Amazônia/ Estadão

Proposta de um novo marco regulatório que prevê o controle das Organizações não Governamentais na região amazônica é elaborado pelo Conselho Nacional da Amazônia Legal, cujo o vice-presidente Mourão é líder. A discussão ganha força logo após a vitória do democrata Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos.

Bolsonaro defende Forças Armadas ‘preparadas’ para proteger Amazônia/Estadão

Presidente elabora mais um discurso reacionário contra a comunidade internacional e defende prevalência de forças armadas na região da Amazônia.

Turnê de embaixadores pela Amazônia termina sem visitar áreas afetadas por queimadas e desmatamento/El País

A viagem promovida pelo vice-presidente Mourão, logo após países europeus terem alertado a fuga de investimentos no Brasil devido à política ambiental, não passa por áreas de queimadas e se isola do contato com ONGs e com a sociedade civil.

Política ambiental do Brasil não muda independente de quem vencer nos EUA, diz Mourão/ Valor

O vice-presidente Hamilton Mourão, presidente do Conselho Nacional da Amazônia, alerta que a mudança do presidente dos Estados Unidos para Joe Biden não afetará a atual política ambiental brasileira.

Os dados que indicam um novo recorde no desmatamento/ Nexo

Só entre agosto de 2019 e julho de 2020, dados apontam que Amazônia perdeu 11.088Km², o equivalente a nove municípios do Rio de Janeiro. Esse é o maior índice registrado desde 2007-2008, com aumento em cerca de 9,5% somente em 2020.

Desmatamento na Amazônia brasileira atinge a maior alta de 12 anos sob Bolsonaro/ NY Times

Com crescimento de 9,5% do desmatamento em 2020, total de área desmatada se assemelha a área do estado de Connecticut.

No Brasil, desmatamento na Amazônia é o maior desde 2008/ Le Monde FR

Até o momento, 11.088 km² de floresta tropical foram arrasados ​​no país em doze meses, no período de agosto de 2019 a julho de 2020. A área desmatada se aproxima da extensão de um país como o Líbano. Isso equivale a cerca de 4.300 campos de futebol desmatados ​​todos os dias.

A norma do Parlamento Europeu que pode aumentar a pressão contra o desmatamento no Brasil/ Uol

No início de 2021, a União Europeia começará a discutir uma norma que poderá aumentar a pressão contra o desmatamento no Brasil. A proposta mira especialmente a soja e a carne de boi, dois dos principais produtos vendidos pelo Brasil aos europeus.

Autor: publicoemdebate

Esse conteúdo não representa, necessariamente, a opinião da Fundação Podemos.