Clipping Internacional (29/10 – 04/11)

Neste clipping, reunimos as principais notícias internacionais da semana: pelo menos 153 morrem em festa de Halloween na Coreia do Sul; oposição na Venezuela discute primárias em meio a futuro incerto de Juan Guaidó; Irã indicia mil manifestantes e prepara tribunais públicos para ‘desordeiros’; Rússia amplia retirada de civis na Ucrânia e gera alarme nuclear; Boric apresenta projeto de reforma da Previdência que acaba com modelo de Pinochet; Assembleia Geral da ONU pede fim ao embargo dos EUA a Cuba; assessores de Trump discutem o lançamento de sua campanha presidencial para 2024; e mais.

Sábado, 29 de outubro de 2022

Biden planeja enviar assessor para defender transição em caso de vitória de Lula/Folha (29.10)

“O governo dos Estados Unidos planeja organizar a visita ao Brasil de um alto funcionário da Casa Branca para defender diante de autoridades brasileiras a realização de uma transição dentro da normalidade em caso de vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre Jair Bolsonaro (PL).”

Pelo menos 153 morrem em festa de Halloween na Coreia do Sul/G1 (29.10)

“Uma comemoração de Halloween nas ruas de Seul, na Coreia do Sul, terminou com pelo menos 153 pessoas mortas no sábado (29).”

Rússia acusa Reino Unido por ataques e suspende corredor de grãos da Ucrânia/Folha (29.10)

“O Ministério da Defesa da Rússia acusou o Reino Unido de ajudar a Ucrânia a fazer o maior ataque contra a base da Frota do Mar Negro, na madrugada deste sábado (29), e de ter organizado as explosões que destruíram 3 dos 4 ramais do sistema de gasodutos Nord Stream.”

Domingo, 30 de outubro de 2022

Oposição na Venezuela discute primárias em meio a futuro incerto de Juan Guaidó/Folha (30.10)

“Na última quinta-feira (27), Juan Guaidó tentou mais uma vez demonstrar que ainda tem força política na Venezuela. Reuniu apoiadores e com eles marchou pelo centro de Caracas até a sede do Conselho Nacional Eleitoral. Em discurso, pediu que a data das eleições presidenciais seja definida e respeitada e reafirmou estar de acordo com primárias para escolher um candidato único da oposição.”

Segunda-Feira, 31 de outubro de 2022

Coreia do Sul inicia investigação sobre tumulto que deixou 154 mortos no Halloween/CNN (31.10)

“Investigadores sul-coreanos vasculhavam imagens nesta segunda-feira de mais de 50 câmeras de circuito fechado de TV estatais e privadas, bem como de mídias sociais, procurando respostas sobre como um tumulto em uma festa de Halloween deixou tantos mortos.”

Suspeito de ataque na casa de Nancy Pelosi é processado por agressão e tentativa de sequestro/O Globo (31.10)

“Promotores federais abriram um processo contra o homem acusado de invadir a casa da presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, por tentativa de sequestrar a deputada democrata e por agredir um parente de uma integrante do Legislativo federal, o marido dela, Paul Pelosi, revelaram documentos apresentados nesta segunda-feira”

Irã indicia mil manifestantes e prepara tribunais públicos para ‘desordeiros’/Folha (31.10)

“Cerca de mil pessoas indiciadas em protestos na capital do Irã serão julgadas publicamente por promover “atos de sabotagem”, incluindo “agredir ou atormentar guardas de segurança e incendiar propriedades públicas”.”

Rússia ataca instalações energéticas ucranianas, deixando 80% dos moradores de Kiev sem água/O Globo (31.10)

“A Rússia lançou dezenas de mísseis contra instalações de infraestrutura e outros alvos em toda a Ucrânia na manhã desta segunda-feira, denunciaram autoridades ucranianas. Segundo o prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, os ataques deixaram 80% dos moradores sem água na maior parte da capital e cerca de 350 mil casas sem luz elétrica.”

Terça-Feira, 1º de novembro de 2022

Visita de Petro à Venezuela espelha momento mais confortável de Maduro no poder/Folha (01.11)

“Vestidos de branco, o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, e o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, encontraram-se nesta terça-feira (1º) em Caracas, coroando a retomada das relações diplomáticas entre os dois vizinhos —em um momento em que o cenário internacional de certa forma se mostra favorável ao regime chavista.”

Polícia argentina liberta jovem acusada de envolvimento na tentativa de assassinato de Cristina Kirchner/O Globo (01.11)

“A Justiça argentina ordenou a libertação de uma jovem acusada de cumplicidade na tentativa de assassinato da vice-presidente Cristina Kirchner, em setembro. Três pessoas ainda permanecem detidas, dentre elas Fernando Sabag Montiel, 35 anos, e sua namorada Brenda Uliarte, 23, ambos acusados ​​por “tentativa de homicídio qualificado” ao tentarem assassinar a senadora e ex-presidente (2007 e 2012).”

Rússia amplia retirada de civis na Ucrânia e gera alarme nuclear/Folha (01.11)

“A Rússia determinou nesta terça (1º) a retirada de civis ucranianos de uma grande área no sul do país que invadiu há oito meses, citando o que chamou de risco de uso de armas não convencionais por Kiev.”

Quarta-Feira, 2 de novembro de 2022

Primeira-ministra da Dinamarca renuncia ao cargo, mas espera formar novo governo centrista/CNN (02.11)

“A primeira-ministra social-democrata dinamarquesa, Mette Frederiksen, que venceu as eleições gerais de terça-feira (1º), disse que entregou sua renúncia à rainha nesta quarta-feira (2) e começará a explorar uma coalizão no meio político.”

Etiópia e separatistas do Tigré acertam acordo para encerrar guerra civil/Folha (02.11)

“O governo da Etiópia e as forças separatistas da região do Tigré acertaram nesta quarta (2) um cessar-fogo no norte do país, onde os conflitos já duram dois anos e acumulam milhares de mortes e relatos de crimes de guerra. O pacto, assinado em Pretória, na África do Sul, foi mediado pela União Africana.”

Boric apresenta projeto de reforma da Previdência que acaba com modelo de Pinochet/O Globo (02.11)

“Oito meses depois de tomar posse, o presidente do Chile, Gabriel Boric, apresentou na noite de quarta-feira o projeto de lei que altera o sistema de Previdência exclusivamente privado estabelecido durante a ditadura de Augusto Pinochet e o substitui por um sistema misto, que elevaria os valores pagos aos beneficiários. A promessa de mudança foi um dos pilares da campanha que levou Boric à Presidência, e a proposta vem em um momento difícil para o líder chileno.”

Rússia recua e retorna a acordo de exportação de grãos com a Ucrânia/Folha (02.11)

“Em um recuo, a Rússia anunciou nesta quarta (2) que manterá o acordo com a Ucrânia para a exportação de grãos e fertilizantes do país do Leste Europeu pelo mar Negro. O pacto, mediado por ONU e Turquia, havia sido suspenso pelo Kremlin há quatro dias, sob acusações de que Kiev e o Reino Unido estariam por trás de um ataque na região.”

Giorgia Meloni nomeia para governo da Itália deputado que foi visto com suástica/CNN (02.11)“Galeazzo Bignami, legislador do partido de direita Irmãos da Itália que provocou indignação em 2016 depois que um jornal publicou uma foto dele usando uma suástica nazista no braço esquerdo, foi nomeado ministro júnior da infraestrutura do país na segunda-feira (31).”

Quinta-Feira, 3 de novembro de 2022

Com abstenção do Brasil, Assembleia Geral da ONU pede fim ao embargo dos EUA a Cuba/O Globo (03.11)

“Com abstenção do Brasil, a Assembleia Geral da ONU aprovou, por ampla maioria, uma resolução promovida por Cuba pedindo o fim do embargo americano ao país, imposto há 60 anos. Com 185 votos a favor, sete abstenções e apenas dois contrários, de Estados Unidos e Israel, a resolução, que não tem caráter mandatório, foi aprovada pela 30ª vez desde 1992.”

Rede social de Trump ganha influência em meio a problemas comerciais/Folha (03.11)

“Desde que foi lançada, em fevereiro, a rede social Truth Social vem enfrentando problemas sucessivos. Quando o anúncio do app foi acompanhado de reveses, dois executivos da companhia pediram demissão.”

Agência nuclear da ONU não encontrou sinais de ‘bombas sujas’ na Ucrânia/O Globo (03.11)

“A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) disse nesta quinta-feira não ter encontrado até agora “nenhum sinal de atividades nucleares não declaradas”, em três locais inspecionados na Ucrânia a pedido de Moscou. Nos últimos dias, a Rússia acusou a Ucrânia de estar preparando “bombas sujas”, munições comuns que levam material radioativo, para uso na guerra. O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, refutou de maneira veemente as acusações, e disse que os russos são os únicos ameaçando usar armas nucleares no conflito.”

Eleição em Israel: como vitória de Netanyahu alça extrema-direita ao poder/G1 (03.11)

“A história de destaque da última eleição em Israel foi o grande aumento na popularidade da direita radical — para a alegria de jovens eleitores religiosos.”

Reino Unido anuncia maior alta de juros em 33 anos para combater inflação/CNN (03.11)

“O Banco da Inglaterra elevou as taxas de juros em 0,75 ponto percentual nesta quinta-feira (3), o maior aumento em 33 anos, enquanto tenta conter a inflação crescente, mesmo quando a economia do Reino Unido desliza para a recessão.”

Sexta-Feira, 4 de novembro de 2022

Colômbia aprova reforma tributária que aumenta impostos sobre petróleo e mais ricos/O Globo (04.11)

“O presidente colombiano, Gustavo Petro, obteve sua primeira grande vitória no Congresso ao aprovar, na noite de quinta-feira, aumentos de impostos sobre combustíveis fósseis e para os mais ricos. Os parlamentares deram sinal verde a um pacote tributário que entra em vigor em 1º de janeiro de 2023, com o qual o governo espera gerar receita anual adicional de cerca de 20 trilhões de pesos colombianos (em torno de R$ 20,2 bilhões), o equivalente a cerca de 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.”

Assessores de Trump discutem o lançamento de sua campanha presidencial para 2024/CNN (04.11)

“Os principais assessores do ex-presidente Donald Trump estão de olho na terceira semana de novembro como um ponto de lançamento ideal para sua campanha presidencial de 2024, disseram fontes familiarizadas com o assunto à CNN.”

Biden troca farpas com líder do Irã em feriado da Revolução Islâmica/Folha (04.11)

“Os Estados Unidos e o Irã voltaram a trocar provocações em meio às celebrações de um episódio fundamental da Revolução Islâmica de 1979 que também marcou o fim das relações diplomáticas entre os dois países.”

Em Pequim, Scholz e Xi advertem contra uso de armas nucleares na Europa/O Globo (04.11)

“Na primeira visita de um dirigente de uma potência ocidental à China desde o início da pandemia da Covid-19, o chanceler alemão, Olaf Scholz, disse nesta sexta-feira que pediu ao presidente da China, Xi Jinping, que exerça sua “influência” sobre a Rússia para acabar com a guerra na Ucrânia. Segundo Scholz, ambos concordaram que as ameaças de uso de armas nucleares no conflito são “irresponsáveis”, depois que Xi afirmou se opor à utilização desses artefatos na Europa, em seus comentários mais diretos até agora sobre a necessidade de impedir uma escalada.”

Autor: Heloísa Cristina Ribeiro

Heloísa Cristina Ribeiro é bacharel em Ciências e Humanidades e Graduada em Relações Internacionais pela Universidade Federal do ABC. Foi membro do Grupo de Estudos do Sul Global (GESG/UFABC), do comitê Gestor de Direitos Humanos da UFABC e atuou como Diretora de Assuntos LGBT do Diretório Central dos Estudantes na mesma instituição. Atualmente integra o time de Estudos e Pesquisas da Fundação Podemos.

Esse conteúdo não representa, necessariamente, a opinião da Fundação Podemos.